Notícias

Porto de Suape aumenta área para importação e exportação de cargas

O Porto de Suape ampliou em 9,5% a área destinada à movimentação e à armazenagem de contêineres e de carga geral para importação e exportação, passando de 526,2 mil metros quadrados para 576,2 mil metros quadrados. Isso porque a Receita Federal autorizou a Localfrio a expandir em 125% seu terminal alfandegado situado no porto, que antes era de 40 mil metros quadrados e agora chega a 90 mil metros quadrados. A nova área está apta para operar a partir de hoje (18/3). Sob a administração da empresa de origem paulista desde 2011, o espaço recebe, além de contêineres, cargas de projeto destinadas à instalação de indústrias, como peças de cervejarias, da refinaria Abreu e Lima, da PetroquímicaSuape (PQS) e de montagem de torres eólicas.

Devido ao aumento da área alfandegada, o terminal da Localfrio deve movimentar 40 mil TEUs este ano. No ano passado, foram 25 mil TEUs (unidade de medida para contêiner de 20 pés), o que corresponde a 6,3% do total de 395.636 TEUs movimentados no porto em 2013. “Uma nova área de alfandegamento como essa estimulará o desenvolvimento do nosso Estado, pois algumas empresas já vinham prospectando formas para trazer material aos futuros empreendimentos da região e demandando mais áreas disponíveis”, pontuou o vice-presidente do Complexo Industrial Portuário de Suape, Caio Ramos.

Para o superintendente da Localfrio na Região Nordeste, Ricardo Oshiro, o alfandegamento representa um marco para o grupo no Estado. “Já estamos obtendo retorno muito positivo dos clientes e prospects para suas cargas de projeto”, complementou o executivo. A Localfrio é uma das maiores empresas de operações de soluções de logística, armazenagem e movimentação de cargas no País.

Além da Localfrio, que agora é o segundo maior terminal alfandegado do Complexo, atrás apenas do Tecon Suape, com 370 mil metros quadrados; Suape conta com a oferta das seguintes áreas alfandegadas: Porto Seco JSL, com 58,2 mil metros quadrados; Wilson Sons Logística, 48 mil metros quadrados; e Fedex/Rapidão Cometa, com 10 mil metros quadrados. Ao todo, essas áreas têm capacidade para operar 930 mil TEUs. E, devido à demanda crescente na Região Nordeste, a administração de Suape espera que a Secretaria dos Portos (SEP) da Presidência da República licite, no segundo semestre deste ano, seu segundo Terminal de Contêineres (Tecon 2), um investimento de R$ 837 milhões, públicos e privados, que terá capacidade para mais 700 mil TEUs por ano, contabilizando 1,63 milhão de TEUs.

Confira outras notícias do Porto de Suape

Tags: Caio Ramos, carga, Complexo, contêineres, Localfrio, Movimentação de cargas, Suape

Voltar para a página de Notícias