28° C

Institucional

Institucional

Programas

Marco Pernambucano da Moda

O Marco Pernambucano da Moda foi inaugurado oficialmente no dia 21 de março de 2014 e é administrado pelo Núcleo Gestor da Cadeia Têxtil e de Confecções em Pernambuco (NTCPE) - organização social (O.S.) criada em agosto de 2012 - e objetiva o fortalecimento da cadeia de confecções e moda no Estado de Pernambuco. O Marco é o símbolo da política de fomento desenvolvida pelo poder público estadual.

A partir de um contrato de gestão firmado com o Governo do Estado, através da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, o Marco pernambucano da Moda se propõe a aglutinar iniciativas em prol do fortalecimento da identidade da moda local, consolidando-se como centro de referência para difusão de técnicas e ferramentas de gestão, inovação, design e empreendedorismo. Além disso, atua como agente difusor para a comercialização das empresas da cadeia têxtil e de confecções.

O espaço abriga o Programa de Incubação voltado à estruturação e desenvolvimento de novos negócios do setor de moda. Os incubados recebem consultorias, capacitação e suporte de inteligência mercadológica.

A regulamentação do Comitê Deliberativo do Funtec, fundo instituído há quase dez anos, por Lei Estadual (nº 13.958/2009), para fomentar o segmento, deu a iniciativa privada e prefeituras municipais poder decisório sobre a aplicação dos recursos que, de forma estratégica, custeiam ações de qualificação de mão de obra, promoção comercial e incubação de empresas do setor de confecções.

A criação de uma Câmara Setorial de Têxtil e Confecções, um órgão colegiado vinculado à Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (AD Diper), será primordial para a adequação das ações de acordo com as demandas atuais das empresas.

Leia Mais

 

PE Solar

O Governo de Pernambuco tem definido e desenvolvido, nos últimos anos, políticas, diretrizes e ações efetivas para incentivar o uso de energias renováveis. Assim, criou em 2015 o Programa Pernambucano de Micro e Minigeração de Energia Solar (PE Solar), que visa estimular o mercado fornecedor de equipamentos e serviços para a indústria de energia solar, possibilitar ao consumidor a oportunidade de gerar a energia que consome, firmando contratos com empresas credenciadas para instalar as placas solares, bem como incentivar a criação de empresas locais para instalar este tipo de sistemas em imóveis para pessoa física e jurídica em todo o Estado.

Instituído pelo Decreto no 41.786, de maio de 2015, o programa foi baseado na Resolução Normativa nº 482/2012, da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Inicialmente, beneficiava apenas pessoas jurídicas. Foi ampliado três anos depois, em 2018, permitindo que consumidores residenciais (pessoas físicas) também pudessem ser contemplados.

A implantação do sistema fotovoltaico deverá ser contratada a uma das 19 empresas fornecedoras, hoje credenciadas pelo Poder Executivo. A partir de um acordo de cooperação entre a Secretaria de Desenvolvimento Econômico e a Celpe, há possibilidade de cobrança das parcelas do financiamento das instalações através das contas de energia.

Na primeira fase do programa, foi investido R$ 1,13 milhão em sistemas em todo o Estado, totalizando em 170 kWp (quilowatt-pico) em estabelecimentos como padarias, escolas, farmácias e postos de gasolina.

Saiba Mais

 

SDEC NOS MUNICÍPIOS

Lançado em agosto de 2019, o programa “SDEC nos Municípios” tem como objetivo estreitar a comunicação com os gestores municipais pernambucanos, para que atuem em unidade de forma a alavancar o crescimento econômico de suas regiões. O programa vai percorrer as 12 Regiões de Desenvolvimento de Pernambuco e dar a oportunidade dos governos estadual e municipais pensarem, em conjunto, soluções e possibilidades para o crescimento sustentável da economia pernambucana.

No cronograma da secretaria estão previstas duas edições do “SDEC nos Municípios” por ano, para cada RD. Os eventos, em formato de simpósio, são promovidos pela Secretaria Executiva de Políticas de Desenvolvimento Econômico, em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Pernambuco (Sebrae-PE) e o apoio da Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe).

Nos simpósios, os municípios apresentam os principais projetos em curso e oportunidades mapeadas na região. Cabe à SDEC expor as diretrizes e as principais ações realizadas e em andamento no escopo estadual.

Também são realizados fóruns para debates em torno de temas comuns aos participantes: desburocratização, alterações legislativas, oportunidades de captação de recursos, indicadores socioeconômicos, dentre outros. Além disso, discussões sobre medidas político-econômicas, tratadas no escopo do governo federal, que terão reflexo nos estados e nas cidades.