28° C

Notícias

Notícias

ZPE entrará em operação até abril

A Zona de Processamento de Exportação (ZPE) que será implantada no município de Jaboatão dos Guararapes deve entrar em operação entre fevereiro e abril de 2011. A previsão é de que as obras da ZPE, que deverá ser a primeira do gênero no país, iniciem-se em janeiro do próximo ano, de acordo com a construtora Moura Dubeux, dona do terreno. O projeto foi aprovado pelo Conselho Nacional das Zonas de Processamento de Exportação na última segunda-feira, e depende apenas da sanção do presidente Lula para que seja oficializado.

 

Lula, por sinal, foi convidado pelo governador Eduardo Campos a vir, ainda neste mês, para formalizar a criação da primeira ZPE, que segue um modelo de incentivo do comércio exterior consagrado em países como China e Estados Unidos. A área de 1,98 milhão de metros quadrados será destinada à instalação de indústrias, que precisarão exportar pelo menos 80% de sua produção. Em troca, elas terão isenção de impostos federais, estaduais e municipais, como o IPI e o Cofins.

 

A Moura Dubeux vai gerir aadministradora da ZPE, e deve investir R$ 12 milhões na construção do prédio da Receita Federal, na pavimentação interna, na terraplenagem, na construção de dois galpões e nos muros do terreno. O governo do estado será responsável pela infraestrutura externa, como os acessos viários ao local, e deverá investir, por sua vez, R$ 4 milhões nas obras.

 

O prazo para começar a construção da obra, por lei, é de 12 meses após o decreto presidencial, que deve ser publicado neste mês. Mas a decisão foi antecipar essa parte do projeto. "Estamos sentindo uma demanda grande por investimentos no estado. Não há como esperar", disse Armênio Ferreira, superintendente da MD Urbanismo, braço industrial da Moura Dubeux.

 

Paralelamente à construção dessa infraestrutura, de acordo com ele, a empresa vai iniciar a captação de indústrias interessadas em se instalar na ZPE. A primeira fase do projeto, cujas obras devem estar concluídas até fevereiro de 2011, poderá contar, ainda segundo Ferreira, entre 10 e 12 fábricas consideradas demédio porte. "Mas tudo vai depender da demanda. Se alguma empresa solicitar 500 mil metros quadrados, vamos mudar nosso planejamento", disse.

 

A previsão é de que, do 1,9 milhão de metros quadrados do terreno, cerca de 1 milhão será aproveitado para o arrendamento junto às indústrias, que terão contratos de no mínimo 20 anos renováveis pelo mesmo período. A empresa já iniciou os projetos arquitetônicos para a construção da infraestrutura local.

 

Além da ZPE em Jaboatão dos Guararapes, existem 26 projetos esperando aprovação no Executivo federal. Até agora, apenas a ZPE de Assu, no Rio Grande do Norte, foi também aprovada no Conselho das ZPEs. A ZPE pernambucana fica localizada nas margens da BR 101 sul, a 12 quilômetros do Complexo Industrial Portuário de Suape.

 

Da redação - Diario de Pernambuco